quarta-feira, 8 de setembro de 2010

A Costa Rica não é o Solimões


"Já vi de tudo vindo desta direita raivosa que agora resolveu até mudar a geografia.

Um mail mentiroso circula na rede acusando assentados no Rio Solimões de serem destruidores da natureza, ladrões de ovos de tartaruga marinha! Primeiro o Rio Solimões é rio! Portanto, água doce! Segundo, o MST não está organizado na região da Amazônia, ou seja, não há base de assentamentos nas margens do Rio Solimões. Assim o hoax é uma mentira que não tem base nenhuma na realidade.

O nível de ignorância e maledicência desta gente parece não ter limites. Assim, se você receber o e- mail hoax produzido por malucos, ignorantes ou sujeitos de má-fé e difundido por inocentes desinformados, por favor, copie e cole as informações que estão aqui, indique o site de origem que desmente estas bobagens e as matérias linkadas nele. Faça um favor, eduque os inocentes úteis, a geografia, a biologia, a ética e o bom senso agradecem."

"Todavia, ao contrário do que podem fazer supor estas imagens fora do seu real contexto, o recolhimento de menos de 1% dos ovos pelos habitantes locais significa, na realidade, um dos maiores esforços já empreendidos para a preservação da espécie, com o devido apoio e reconhecimento de organismos científicos internacionais e entidades de defesa ambiental, como o combativo Greenpeace, entre outros.

O próprio Projeto Tamar, aqui no Brasil, endossa a iniciativa costarriquenha."

"As tartarugas saem juntas da água em direção à praia para desovar, aos milhares, por varias noites seguidas. São mil na primeira noite, cinco mil na segunda noite e assim por diante.

Em cinco noites, cerca de 100 mil tartarugas desovam em pequenas praias - com cerca de 300 metros - em um verdadeiro engarrafamento na areia. Os ninhos das primeiras fêmeas são revirados pelas outras, expondo-os ao tempo e aos predadores o que muitas vezes inviabiliza o sucesso reprodutivo.

Na praia de Ostional, na Costa Rica, onde esse fenômeno também acontece, e que está retratado nas imagens, os moradores locais baseados em dados biológicos são autorizados a fazer o aproveitamento dos ovos que são depositados nos dois primeiros dias da arribada e que seriam destruídos pelas fêmeas que desovam nas noites seguintes.

Ou seja, os moradores locais coletam os ovos depositados somente nas duas primeiras noites e deixam os ovos desovados nas três noites seguintes."

Ler mais em: http://www.mst.org.br/Corrente-sobre-MSt-bota-Costa-Rica-no-Rio-Solimoes%20

Fotografias: Al Día / Costa Rica http://www.aldia.cr/galerias/tortugasostional/index.html

Nenhum comentário: