segunda-feira, 30 de maio de 2011

Belo Monte de corrupção.


No momento em que o país debate temas como o Código Florestal, as barragens na Amazônia, o enriquecimento do ministro Palocci e a corrupção, uma ação da Corregedoria da Polícia Civil e do Ministério Público de São Paulo, no último dia 20/05, colocou doze pessoas atrás das grades. O esquema de fraudes em licitações envolvia a Prefeitura de Campinas-SP e diversos empresários, em especial, alguns ligados a grandes empreiteiras como a Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez.

Coincidência ou não, essas duas construtoras, mais a Odebrecht, detêm 50% do contrato assinado com a Norte Energia S/A - NESA para a construção da UHE Belo Monte.

Outra informação importante diz respeito a um desconhecido José Carlos Bumlai, que está sendo investigado, com fortes indícios de que estaria diretamente envolvido no esquema de corrupção em Campinas. Mas qual a relação desse empresário com as hidrelétricas na Amazônia? Este senhor nada mais é do que um dos principais articuladores da formação do consórcio vencedor do leilão de Belo Monte.

Ou seja: tanto as empreiteiras contratadas pela NESA, quanto um dos seus mais importantes patrocinadores, estão diretamente relacionados a um belo monte de corrupção.

É difícil imaginar a farra que farão com o dinheiro público, caso a hidrelétrica seja realmente construída? Não! Mas é nas mãos dessas pessoas que o Governo Federal quer colocar cerca de R$ 30 bilhões, via empréstimo do BNDES e aportes financeiros dos fundos de pensão de estatais, para a construção da usina no rio Xingu.

Em nosso Estado, com o recente escândalo na ALEPA, outras intrigantes relações passam a ser observadas. Dos 4 Deputados que fazem parte da comissão criada para acompanhar a construção de Belo Monte, 3 se recusam a assinar o pedido de CPI para investigar a corrupção. O que temem? E Domingos Juvenil, feroz defensor de Belo Monte, que interesses teria na construção da barragem?

É... Quanto mais se mexe, mais sujeira aparece. E os apoiadores de Belo Monte, um a um, vão tendo seus nomes envolvidos em esquemas obscuros que engordam suas contas bancárias, à custa de enormes rombos nos cofres públicos.

BASTA DE CORRUPÇÃO! PARE BELO MONTE!

Fonte: http://xingu-vivo.blogspot.com/2011/05/belo-monte-de-corrupcao.html

(panfleto distribuído na passeata contra a corrupção, ocorrida em 28/05/2011, em Belém-Pará)

sexta-feira, 27 de maio de 2011

A democracia da burguesia espanhola



C O V A R D E S !

''Esta é a sua democracia'': porradas e bolas de borracha contra acampamento pacífico em Barcelona

Polícia desaloja manifestantes à força de praça em Barcelona

Barcelona: El pueblo retoma la plaza tras el brutal intento de desalojo. Concentración en Pz/ Catalunya a las 19:00 h.

Outros vídeos do covarde ataque da polícia catalã: http://www.designk.es/acampada/general/barcelona.php

Os "donos" da terra.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Aprovado o Código do Desmatamento



Veja quem votou a favor da devastação do meio ambiente.

Código Florestal: retrocesso e vergonha nacional

sábado, 21 de maio de 2011

França se mobiliza contra o G-8 e o racismo

Dias 21 e 22/05: mobilizações contra o G8 / G20








Dia 28/05: mobilização contra o racismo e a política governamental para os imigrantes.

Praça Puerta del Sol, Madrid

Acampados nas ruas, espanhóis protestam por reformas e uma participação mais ativa na política.


A Praça Tahir na Europa

Uma praça do Tahir na Europa?
Pedro Fuentes,
Secretaria de Relações Internacionais do PSOL
http://internacionalpsol.wordpress.com/



Indignados. Fartos. Dezenas de milhares de pessoas se manifestaram, dia 15 de maio – último domingo – em mais de 50 cidades espanholas. A manifestação foi convocada sob a plataforma cidadã “Democracia Real Já!”. A concentração de maior envergadura ocorreu em Madri, onde milhares de pessoas conseguiram parar o centro da cidade.
“As críticas aos políticos, partidos e banqueiros, ao resgate das entidades financeiras, ao trabalho precário, aos cortes nos gastos sociais, e à atual lei eleitoral eram os lemas estampados nos cartazes”.

“Violência é cobrar 600 euros” dizia um cartaz.

“Não é uma crise, é um roubo.” lia-se num cartaz carregado por muitos manifestantes. “Foram também constantes as referências à Islândia, onde a população, em referendo, recusou-se, por duas vezes, a pagar pela falência de seus bancos.”, escreveu Ana Requena Aguilar no Diário “Público”.

Segundo a plataforma “Democracia Real Já”, responsável pela convocação da manifestação através do facebook – seguindo o exemplo de Egito e Tunísia – havia mais de 50 mil pessoas nas ruas de Madri, 15 mil em Barcelona e 10 mil em Sevilha. O número informado pela polícia apontada uma participação menor. Mas de qualquer maneira, não há como negar que se passou algo inédito na Espanha. Por fora das organizações políticas e dos sindicatos, plataformas juvenis e cidadãs ganham as ruas e ameaçam permanecer.

Em que pese a repressão do governo de Zapatero e da resolução da justiça proibindo novas manifestações, um grande contingente segue acampado na Praça Puerta del Sol em Madrid e se propõe a ficar por vários dias, até a eleição prevista para o próximo domingo (22 de maio).

A convocatória da Plataforma (ver anexos) é formada por oito eixos nos quais é feita uma forte denúncia à partidocracia e à corrupção do PP e do PSOE1. Ela denuncia os banqueiros e ataca os subsídios que receberam do governo; ao mesmo tempo, exige soluções frente ao desemprego e aos baixos salários.

Um dos posts do facebook dizia “Tomem as ruas! Os políticos mentem, os bancos roubam, os patrões exploram, os sindicatos nos vendem, a mídia nos engana”. http://www.youtube.com/watch?v=HKV-LQZVVeA&feature=player_embedded

São novas formas de responder às medidas de austeridade tomadas pelo governo socialista, que incluem um forte ajuste fiscal e corte nos salários, além do aumento da idade de aposentadoria para os 67 anos, entre outras medidas que acabaram de ser negociadas entre o governo e a burocracia sindical da CCOO e da UGT2.

As mobilizações ocorridas até agora na Espanha, na Itália, na Alemanha, na França, na Inglaterra tiveram um caráter defensivo e de resistência às medidas de ajuste. Foram mobilizações fortes e massivas convocadas pelas centrais sindicais que são controladas por dirigentes reformistas que têm tido como política, a pressão para negociar medidas de ajudes mais suaves.

A novidade da mobilização na Espanha – e talvez, também na Grécia, onde há alguns dias ocorreu a segunda greve geral desse ano – é que, nesses países, a mobilização tem dois aspectos que se destacar: 1) ela possui um caráter político, levanta reivindicações democráticas e anticapitalistas e 2) se constrói à margem – no caso da Espanha – ou ultrapassa os limites – no caso da Grécia – das organizações controladas pelas direções tradicionais, vinculadas à socialdemocracia e aos Partidos Comunistas.

Por isso mesmo, a nova onda de protestos na Espanha parece um contágio das mobilizações que antecederam as revoluções na Tunísia e no Egito. Nesses países, a juventude e o povo se levantaram contra os regimes autoritários e contra a fome e o desemprego que assolavam suas economias impactadas pela crise capitalista mundial.

No velho continente há regimes democráticos burgueses. Mas ainda que não haja ditaduras, a crise econômica é gravíssima e desnuda, cada vez mais, o papel dos velhos partidos no poder, que estão cada vez mais distanciados das necessidades do povo e, por outro lado, mais vinculados às grandes corporações e aos banqueiros.

Seria fazer uma análise voluntarista crer que, a partir dessas novas mobilizações, já estejamos vivendo também as revoluções na Europa; mas seria também um erro – talvez mais grave – não ver as conexões existentes entre os processos vividos nos países de ambos os lados do Mediterrâneo.

A Europa está no centro da crise econômica mundial. Uma crise que tocou toda a estrutura política e econômica da União Europeia, esse grande projeto da burguesia imperialista que, nos anos 80 e 90 aparecia como o melhor exemplo de sucesso, sob o auge da globalização e do neoliberalismo. Hoje, a União Europeia está se afundando, suas classes dominantes mostram sua incapacidade para administrar uma saída para a crise; elas já não podem levar adiante o resgate de suas economias mais débeis – Espanha, Grécia, Portugal, Irlanda e Finlândia. Já está caindo a livre circulação por suas fronteiras; Dinamarca deixou de lado os progressivos acordos que permitam essa circulação sem controle.

A situação europeia mudou e, por isso mesmo, essas mobilizações na Espanha aparecem como o aviso de situações que, com suas características próprias e particularidades – dentre as quais destacamos o caráter marcadamente anticapitalista – se produzem nesse continente como um todo.

http://www.youtube.com/watch?v=HKV-LQZVVeA&feature=player_embedded

Democracia Real Ya - Madri, 15/maio/2011

O mundo defende a Patagônia sem represas.


Paris

Barcelona


Berlin

México



16ª Marcha do Silêncio

Cerca de dez mil uruguaios saíram às ruas na sexta-feira (20/05) em Montevidéu para participarem da 16ª Marcha do Silêncio, manifestação anual em memória dos desaparecidos durante a última ditadura militar do país (1973-1985). Ela ocorreu no mesmo dia em que o parlamento uruguaio rejeitou um projeto de lei que permitiria que os crimes cometidos naquela época pudessem ser julgados. As informações são das agências de notícias Efe e France Presse.

Sob um silêncio assustador, rompido apenas pela leitura dos nomes das vítimas, cujas fotografias acompanharam a marcha, os manifestantes caminharam sob o lema "Verdade e Justiça: direitos de todos e responsabilidade do Estado".

Ler mais em: http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticia/URUGUAI+MARCHA+DO+SILENCIO+FOI+MARCADA+POR+MANUTENCAO+DE+LEI+DE+ANISTIA+A+MILITARES_12077.shtml

Ler também: Anistia Internacional diz que Uruguai perdeu oportunidade histórica ao não anular Lei de Caducidade

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Somos todos "veados"

Sou “veado” e com i maiúsculo
http://camilamarins.blogspot.com/2011/05/sou-veado-e-com-i-maiusculo.html
“Bolsonaro diz que PSOL é partido de pirocas e ‘veados’”. Este foi o título da matéria de muitos veículos de comunicação desta quinta-feira, dia 19. Uma atrás da outra, justamente na semana em que comemoramos o dia internacional de luta contra a homofobia (17 de maio). Então, digo a esse certo indivíduo o seguinte: se lutar pela igualdade de direitos significa ser “veado”, então eu sou “veado”. Lutar pela livre orientação sexual significa ser “veado”, então eu sou “veado”. Acreditar no amor entre duas pessoas, independentemente de sexo, significa ser “veado”, então eu sou “veado”. Lutar contra todo e qualquer tipo de opressão significa ser “veado”, então eu sou “veado”. Acreditar que este tipo de manifestação preconceituosa só induz à violência e não contribui em nada para um mundo melhor significa ser “veado”, então eu sou “veado”. Acreditar na verdadeira democracia livre de desigualdades sociais significa ser “veado”, então eu sou “veado”. Acreditar que o respeito é possível significa ser “veado”, então eu sou “veado”.

E digo mais: sou “veado” e com i maiúsculo!

Se você acredita nesses princípios básicos por um mundo melhor, justo e VERDADEIRAMENTE solidário, entregue-se a essa tal “veadagem”. Direitos são iguais e devem ser respeitados! Chega de homofobia!

http://colunas.epoca.globo.com/ofiltro/2011/05/18/bolsonaro-diz-que-psol-e-partido-de-veados/

http://www.jb.com.br/pais/noticias/2011/05/18/apos-acusacao-bolsonaro-diz-que-psol-e-partido-de-veados/

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/917740-psol-entra-representacao-contra-bolsonaro-na-corregedoria.shtml

http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2011/05/18/bolsonaro-psol-um-partido-de-pirocas-de-veados-381202.asp




Ô Bolsonaro, vai tomar tacacá!

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Barco com ajuda a Gaza é interceptado em águas internacionais.

La misión El Espíritu de Rachel Corrie, con la participación de un barco de Malaysia cargado de ayuda humanitaria para Palestina, ha estado interceptado y atacado por las fuerzas navales israelíes en la zona de seguridad palestina esta mañana a las 6.54h, hora local. El barco con 12 tripulantes y pasajeros está a salvo. El barco ha sido obligado a anclarse en aguas egipcias a una milla y media náutica de las aguas de Gaza.

Este último suceso ocurrió tras la triste conmemoración ayer de la Nakba en el que muchos palestinos perdieron la vida. Nakba, la palabra árabe que significa catástrofe, es “la expulsión y el despojo de cientos de miles de Palestinos de sus casas y tierras en 1948”. La iniciativa humanitaria está patrocinada por Perdana Global Peace Foundation (PGPF) y participan en esta misión activistas contra la guerra y periodistas de Asia, América y Europa.

Ler mais em: http://www.rumboagaza.org/espiritu-de-rachel-corrie/

Vídeos do Dia do Nakba

Milhares marcham em Nova York pelo Dia do Nakba.

Obrigado ao mundo pela solidariedade.

Começou a terceira Intifada. Viva a Palestina.

Fonte: http://somostodospalestinos.blogspot.com/

Novas imagens do confronto



Fonte: http://somostodospalestinos.blogspot.com/

domingo, 15 de maio de 2011

Admiráveis loucos


Quão loucas são essas crianças,
que sobem em árvores e escalam paredes.

Quão loucas são essas crianças,
que queimam pneus, empunham bandeiras e
atiram pedras em monstros imbatíveis.

O que passa na cabeça desses jovens
que saltam sobre muros para enfrentar,
de peito aberto,
as balas do Estado assassino?

Loucos!
Admiravelmente loucos.
Optaram por usar o próprio sangue
para escrever a história.

História de libertação da humanidade.

E a existência desses loucos,
que ousam lutar contra as trevas,
é a única razão
para sentir orgulho em pertencer
à raça humana.

Mauricio S Matos
Belém, 15/maio/2011 

Imagens do confronto



Vídeo Al-Jazeera: http://www.youtube.com/watch?v=5oIkDzrwZLM&feature=player_embedded

Começou a terceira Intifada

Israeli army in deadly confrontations with pro-Palestinian protesters.
At least 13 people killed as troops clash with demonstrators in Gaza and on the borders with Syria and Lebanon

Ya son 17 los muertos, más de 200 heridos y estado de alerta en Israel por disturbios durante la 'Nakba'
Los enfrentamientos entre fuerzas israelíes y manifestantes palestinos han provocado hasta el momento diecisiete civiles muertos, y varias centenas de heridos...

Repressão militar israelita faz 17 vítimas mortais palestinas no 63 aniversário da Nakba

Carta ao Bolsonaro - Vá tomar tacacá.

POR JOSÉ RIBAMAR BESSA FREIRE (*)

Quando o finado Waldick Soriano entrava no centro de lazer ‘Lá Hoje’, em Manaus, cantando o bolero A Carta, as meninas iam ao delírio, especialmente com a frase final: “Espero que um dia / tudo se combine / e a quem ama não seja negado / o direito de ser amado”. Ele dava uma paradinha em “ser” e esgoleava: “aaaaamado”. Esse modelo epistolar do cantor baiano inspirou a forma e o conteúdo da carta abaixo enviada ao deputado Bolsonaro (PP- vixe, vixe!). Ai vai.


Manaus, 15 de maio de 2011

Excelentíssimo Sr. Deputado Jair Messias Bolsonaro

Saudações. Escrevo essa carta, mas não repare os senões, para dizer o que senti na última quinta-feira, quando vi sua imagem na TV, atrás da senadora Marta Suplicy (PT-SP). Ela concedia entrevista sobre o projeto de lei que tipifica como crime a homofobia. V. Ex.ª , muito enxerido, interrompeu-a com um panfleto antigay, promovendo o maior arranca-rabo com a senadora Marinor Brito (PSOL-PA). Sua truculência, deputado, me faz lembrar o Nego Valdir, da Rua das Flores, no Bairro de Aparecida.

Nem seu Anquises nem dona Almerinda entendiam porque Valdir, o filho caçula, odiava tanto os homossexuais. É verdade que, na década de 1950-60, quase todo mundo era preconceituoso, os moleques riam, debochavam, faziam piadinha, mas ninguém era tão fervorosamente e tão visceralmente virulento como o Valdir. Quando ele via um cara mais delicado, um fiu-fiu, sentava logo a porrada, proclamando sua própria macheza aos quatro ventos. Parece que bater em gays o tornava mais macho.

Era um ódio doentio. Um dia, num banho coletivo de igarapé, sem mais nem menos, Valdir quase mata afogado no bosteiro de São Vicente o Heraldinho Bebê, suspeito de ‘correr na floresta’, segundo as más línguas. O que é que Valdir perdia ou deixava de ganhar com a existência de mariquinhas? Nada. Em que o fato de alguém desmunhecar prejudicava a vida dele? Em nada. Então, por que tanta violência? Mistério. O certo é que o Nego Valdir, durante algum tempo, foi uma espécie de Bolsonaro amazonense, aterrorizando qualquer um que fosse suspeito de ‘carregar bandeja’.

Ler mais em: http://pontodepauta.wordpress.com/2011/05/15/carta-ao-bolsonaro-va-tomar-tacaca/

Patagônia sem represas


Barcelona, 13/maio


Roma, 13/maio


Concepcion, 13/maio


Osorno, 11/maio


Buenos Aires, 11/maio

30 mil nas ruas de Santiago em defesa da Patagônia

Más de 30 mil personas llegaron a Plaza Italia, en el centro de Santiago, para manifestar su rechazo al proyecto HidroAysén. El conteo corresponde a las cifras entregadas por la propia policía uniformada, la que, nuevamente, reprimió con violencia a los manifestantes.

En Valparaíso, unas dos mil personas se reunieron a eso de las 19:30 horas y comenzaron a marchar desde la Plaza Sotomayor por la avenida Pedro Montt con dirección al Congreso.

En La Serena medio millar de personas salieron desde la Plaza Buenos Aires y se trasladaron por la avenida Francisco de Aguirre hasta la Ruta 5.

En Los Angeles, cerca de 50 personas llegaron hasta el frontis de la Gobernación de Bío-Bío, frente a la Plaza de Armas de la ciudad. También hubo manifestaciones en Chillán.

En Temuco alrededor de 100 estudiantes protestaron en el centro de la ciudad y en Valdivia un millar de personas se sumó a la movilización.

También hubo convocatorias a protestar en Rancagua, Copiapó, Concepción, Osorno, Puerto Montt y Puntas Arenas.

Ler mais em: http://www.kaosenlared.net/noticia/fotos-videos-chile-entrega-represion-multitudinaria-marcha-santiago

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Contrainformação: a verdade sobre Belo Monte - II

O Consórcio Norte Energia criou uma série de propagandas enganosas sobre os impactos de Belo Monte na população do Xingu, veiculadas em aeroportos brasileiros. Veja o que realmente irá acontecer

Contrainformação. A verdade sobre Belo Monte - I

domingo, 1 de maio de 2011

1º de Maio, Belém.

Heymarket, Chigago, 1886.

Patria Latina - Chicago está cheia de fábricas. Existem fábricas até no centro da cidade, ao redor de um dos edifícios mais altos do mundo. Chicago está cheia de fábricas, Chicago está cheia de operários.

Por Eduardo Galeano, em O Livro dos Abraços
 Ao chegar ao bairro de Heymarket, peço aos meus amigos que me mostrem o lugar onde foram enforcados, em 1886, aqueles operários que o mundo inteiro saúda a cada primeiro de maio. – Deve ser por aqui – me dizem. Mas ninguém sabe. Não foi erguida nenhuma estátua em memória dos mártires de Chicago nem na cidade de Chicago. Nem estátua, nem monolito, nem placa de bronze, nem nada.

O primeiro de maio é o único dia verdadeiramente universal da humanidade inteira, o único dia no qual coincidem todas as histórias e todas as geografias, todas as línguas e as religiões e as culturas do mundo; mas nos Estados Unidos o primeiro de maio é um dia como qualquer outro. Nesse dia, as pessoas trabalham normalmente, e ninguém, ou quase ninguém, recorda que os direitos da classe operária não brotaram do vento, ou da mão de Deus ou do amo.

Após a inútil exploração de Heymarket, meus amigos me levam para conhecer a melhor livraria da cidade. E lá, por pura curiosidade, por pura casualidade, descubro um velho cartaz que está como que esperando por mim, metido entre muitos outros cartazes de música, rock e cinema.

O cartaz reproduz um provérbio da África: Até que os leões tenham seus próprios historiadores, as histórias de caçadas continuarão glorificando o caçador.

Fonte: http://diarioliberdade.org/index.php?option=com_content&view=article&id=15110:galeano-como-os-eua-apagaram-a-memoria-do-1o-de-maio&catid=242:repressom-e-direitos-humanos&Itemid=156

1º Maio / Austrália: solidariedade a Joaquim Perez Becerra


Diferentes corrientes filosóficas de la izquierda australiana a lo largo y ancho del territorio, se tomaron las calles de las ciudades capitales de estado, hoy aquí primero de mayo , celebrando el día internacional del trabajo.

Las organizaciones políticas de las variadas tendencias ,coincidieron en demandar respeto a la vida del periodista Joaquin Perez Becerra,director de la Agencia de Noticias Nueva Colombia, con sede en Suecia , que edita en Internet.

Condenaron y repudiaron al gobierno de la Republica de Venezuela, por la entrega en “bandeja de Plata” del comunicador Colombiano, sindicado por la Interpol, de ser un supuesto aliado, de la oposicion armada, insurgencia colombiana.

Mientra algunos sectores tildaban al presidente Hugo Chavez Frias, de ser un “vulgar dedo de la CIA , al traicionar la revolución socialista Bolivariana"; en otros se esperaba al menos claridad y honestidad, del “comandante”, a la encrucijada diplomatica.

Fonte: http://www.kaosenlared.net/noticia/australia-1ro-mayo-marcado-solidaridad-periodista-refugiado-entregado-

Maio, Nosso Maio


Maio, Nosso Maio from farid on Vimeo.

Fonte: http://diarioliberdade.org/

PM e Prefeitura de SP reprimem artistas de rua

No último sábado, dia 30 de abril, ocorreu este lamentável episódio, em que uma manifestação artística desempenhada por somente um homem foi violentamente reprimida por seis policiais militares. Tratava-se de uma manifestação pacífica em favor da paz: o jovem estava apoiado sobre o orelhão, vestido como um guerrilheiro islâmico, segurando uma réplica de fuzil feita de plástico, de cujo cano saía uma rosa.

Antes de mais nada, é necessário esclarecer que a ação dos policiais se baseava unicamente numa medida da Prefeitura de São Paulo, em convênio com o Governo do Estado, chamada Operação Delegada, que autoriza a Polícia Militar a reprimir a atividade de artistas que não possuam alvará para exercê-la, por equipará-la a uma atividade comercial.

Ler mais em: http://diarioliberdade.org/index.php?option=com_content&view=article&id=15119:repressao-policial-a-manifestacao-artistica-na-avenida-paulista&catid=63:repressom-e-direitos-humanos&Itemid=78